segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Voltei, só pra deixar um sorriso!

Há exatamente um ano atrás eu estava com o Pedro no Hospital, estava desesperada, desesperada por não ter um doador, por não estar em casa, por ter que tirar forças de onde não tinha para enfrentar a leucemia, desesperada por não conseguir engravidar, por ver o tempo passando e parecer que tudo está parado.
Era uma sexta-feira (18-11-2011), eu e Pedrinho estavamos contando as horas para termos alta, Pedrinho sairia no sábado, estava completando seu 3° bloco de quimioterapia, o Gustavo estava com ele, internado, fazendo seu primeiro bloco para ir pro transplante, a Maria Clara também, fazendo o 3° bloco e a kauanny fazendo o último!
E todos estavamos na mesma situação, esperando o tempo dizer o que fariamos, vendo as pessoas mudarem, as coisas mudarem e parecendo que nada acontecia pra nós.
Era desesperador pensar em não fazer planos. O medo de tudo, o medo de que ele simplesmente não aguentaria, o terror de pensar em perder o meu filho, de pensar em não sentir cada carinho, ouvir sua voz, sentir seu cheirinho, ouvir dizer mamãe com tanta força . Cada vez que eu dobrava meu joelho eu implorava a Deus que não levasse meu filho, cada vez que orava pedia a Deus que me desse mais tempo de ficar com o Pedro, cada vez que falava com Deus só queria que o meu amor fosse suficiente para deixa-lo aqui.
Eu o olhava dormir, não estava contemplando sua beleza, estava constatando que ele estava respirando, olhava as quimioterapias seguindo caminho para sua corrente sanguinea já esperando o momento em que os terriveis efeitos viriam à tona, observava sua expressão mudando, sua pele mudando, sua voz, seu semblante, sua personalidade.... tudo, a quimioterapia mudava meu filho, torturava meu filho, machucava... e eu ali, só podia observar, só podia segurar na sua mão e aguentar o desespero que ele transmitia nos olhos por não saber o que estava acontecendo. Cada vez que uma sessão iniciava eu tentava me preparar pra lidar com um outro Pedro, um outro filho. Mas a quimioterapia me machucava ainda mais, ela arrancava sangue da minha alma por não poder fazer absolutamente nada pra evitar aquele sofrimento.
Vi meu filho enfrentar monstros de verdade, ele olhava corajosamente pra tudo aquilo que queria lhe colocar medo, e lutou, lutou muito, mesmo quando a sessão mais forte começava, momentos depois ele esboçava um sorriso, lutava contra ele mesmo, contra sua agressividade, nervosismo, raiva e angústia, coisas que ele nem sabia o que eram, mas sabia que não queria sentir.
Perdemos seus amigos, os 3 que estavam com a gente durante aquela internação, com os 4 juntos foi a última vez que internamos... Perdemos a Clarinha, o Gustava e a kauanny, não podemos mais vê-los, mas sei que estarão sempre por perto, são os amigos que Pedrinho levará com ele pra sempre, e sei que estão bem agora, estão felizes e sem dor...Aqui ficamos com a dor da saudade de não podermos mais vê-los, mas com a tranquilidade de que eles nunca mais precisarão lutar contra os efeitos das quimioterapias, de qualquer formas eles venceram o câncer, são vencedores.
E o Pedro venceu, mas venceu aqui, perto de mim. Os amigos que não ficaram nesse mundo o ajudaram a chegar onde chegamos hoje, eles nos deram forças quando parecia que nada daria certo. E hoje posso ver meu Pedro do jeitinho que ele é... sem os efeitos das quimios, sem remédio, sem bombas infusoras, sem cateter, sem soro, sem nenhum fio o monitorando. vejo meu filho livre do câncer.
E ao pensar que nesse mesmo dia, há um ano atrás eu não sabia o que viria pela frente, estava aterrorizada, confusa e desesperada pra que pudesse ver meu filho curado. e hoje vejo, hoje eu vivo o meu milagre, hoje a minha familía vive sem o câncer, hoje somos livres.
 Finalizei o blog na última postagem, mas senti um desejo muito forte de vir aqui postar isso, Se você está passando por um problema que, aos seus olhos, parece grande demais, você acha que não vai conseguir, que não vai vencer. Creia somente em Deus, creia na sua fé, creia nas promessas que Deus tem pra sua vida. Tudo passa, tudo mesmo, a alegria e a dor também. Deus é o único que pode mudar o que você está vivendo hoje. Não importa em que você acredita, mas coloque Deus acima de tudo e de todos, o nome dEle vai ser glorificado na sua vida, e nunca se esqueça de que sempre, sempre vai ser feita a vontade de Deus se você coloca-lo na frente de todos os seus passos. E nunca, nunca desista, nunca aceite palavras de negação, nunca aceite palavras que te machuquem, palavras que profetizem maldições, repreenda aquilo que não é seu e que não é pra você. Se você crê, Deus fará por você aquilo que só Ele pode fazer.
E quando parecer que lhe tiraram tudo, não esqueça que você tem a sua fé, e o tamanho e força dela só depende de você.

Hoje, um ano depois, venho aqui, agradecer a Deus mais uma vez, e apresentar a vocês o Pedro Ribeiro, o meu Pedrinho, o meu filho, de uma maneira que você nunca viram, da maneira que Deus me deu.










                                      


Pra sempre vivendo esse sorriso!!!